Planejando o menu da semana: minha experiência

Hoje quero conversar com vocês sobre uma dificuldade que eu passo aqui em casa e acredito que muitos de vocês também sofram: decidir o que fazer para comer. Claro que nem todo mundo almoça em casa, mas cozinhar seu próprio almoço pode ser uma ótima opção em tempos que os restaurantes por quilo estão pela hora da morte.

Agora vem o momento confissão: eu sou muito fresca/chata/seletiva para comida. Tenho muita dificuldade pra comer alguns alimentos e isso faz com que minha alimentação na maioria dos dias não seja das melhores e meu corpo já dá sinais de que não suportará por muito tempo esse meu descaso com ele Como nosso corpo é nosso maior patrimônio a uma semana atrás decidi tomar uma atitude para ter uma alimentação melhor e talvez até economizar um pouco nos meus gastos com alimentação.

lunch

Aqui no Brasil, na maioria das casas a refeição mais importante é o almoço, e aqui em casa não é diferente! Por isso ele foi meu alvo para o início da mudança dos meus habitos alimentares. O almoço era composto de uma carne (geralmente bovina), arroz, algum outro carboidrato como batatas ou massa (porque eu não como arroz), feijão e uma saladinha tímida composta por no máximo dois vegetais e temperada apenas com sal e azeite. Como tenho muita dificuldade em comer vegetais, a ausência de sabor na salada fazia com que eu quase sempre dispensasse a pobrezinha. Meu prato era composto basicamente de um pedaço de carne e uma porção generosa do carboidrato alternativo ao arroz, super nutritivo só que não.

Decidi que pra fazer isso dar certo era preciso planejamento, como em tudo na vida, então pensei no que iria cozinhar no almoço durante duas semanas (excluindo os fins de semana, pois raramente almoço em casa). Decidi que gostaria de reduzir a quantidade de carne bovina que como, para isso determinei um dia na semana sem nenhum tipo de carne, um dia de frango e, como moramos no litoral, um dia de peixe. Achei que seria mais fácil de planejar se os dias “diferentes” fossem fixos na semana, então nomeei a quarta feira como o dia vegetariano e a sexta feira como o dia do mar. Depois foi só pensar em receitas que se combinassem para montar o menu de cada dia. Olha só uma semana do meu:

  • Segunda-Feira: Frango marinado ao molho pesto, arroz integral sete grãos, batatas inglesas ao murro e “macarrão” de abobrinha e cenoura.
  • Terça-Feira: Bife bovino grelhado, lentilha com cebolas carameladas, arroz integral cremoso, salada de alface e tomate com molho de mostarda.
  • Quarta-Feira: Picadinho de cogumelos frecos e berinjela com purê de batata baroa, salada de tomate e cebola com quinoa.
  • Quinta-Feira: Penne integral à bolognesa, salada de tomate e cebola com trigo para quibe.
  • Sexta-Feira: Filés de peixe branco no papillote temperados com limão, risoto de limão siciliano, salada de pepino “sunomono”.

Por enquanto está sendo um sucesso aqui em casa, mas é um processo bem trabalhoso aprender as quantidades necessárias para não sobrar muita comida. Sempre que sobra algo comemos no jantar aqui em casa, então não há desperdício, mas quero mesmo é acertar a quantidade e não sobrar nadinha! haha

Vou tentar tirar algumas fotos com o celular mesmo para vocês verem como estou me saindo. Continuarei compartilhando meus aprendizados aqui com vocês, espero que gostem!

Beijinhos ❤

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s